Paramore oficialmente abandona o rosque emo e rebelde com Hard Times. Trouxe uma de suas melhores músicas em tempos.

Que Paramore não quer mais ser a banda de adolescentes rebeldes que vão estourar seus ouvidos com guitarras barulhentíssimas já não é novidade desde que o último álbum deles saiu. O negócio agora era saber se eles iam conseguir manter uma sonoridade bacana com isso.

Convenhamos, por mais que o álbum auto-intitulado deles tenha sido bem competente (e, como um todo, o melhor álbum deles pra mim), as músicas por si só não tinham todo aquele apelo que a banda tinha com outras faixas tipo Decode, Misery Business, Fences e por aí vai. Só compara Ain’t It Fun, Now e Still Into You com essas daí que você vai perceber a diferença.

É com a responsabilidade nas costas de manter essa sonoridade mais divertida e deixar ela com a força de faixas anteriores que Paramore voltou. E olha…

ELES CONSEGUIRAM.

Hard Times é uma música extremamente divertida e feliz que consegue envolver muito o ouvinte da mesma forma como aquelas músicas antigas deles fazem. A vontade é de sair por aí dançando contida e felizmente enquanto ouve isso daqui.

A música tem um início devagar com uns versos bem tranquilinhos, mas as coisas realmente só começam depois do primeiro refrão que é quando Hard Times passa a fazer todo o sentido. Depois de duas ouvidas disso aqui já da pra você pegar o feel da música e passar a só amar ela.

Eu não sei nem se realmente da pra chamar Hard Times de rock mesmo. Talvez um rock alternativo (beeeem alternativo)? Porque até um break de música eletrônica que parece coisa de Daft Punk lá perto do final tem (um break MARAVILHOSO, diga-se de passagem). Mas pra mim isso não importa nem um pouco quando se tem uma música tão boa quanto essa.

É admirável ver como essa é uma clara evolução daquilo que eles trouxeram em 2013. Parece que tudo o que eles queriam fazer era preparar a gente pra essa mudança radical de sonoridade com umas músicas mais mehzinhas antes de trazer as coisas realmente boas. Já pensou que desperdício seria a gente não aproveitar a maravilha que seria uma Hard Times só por estarmos com o cu doido por que Paramore mudou de sonoridade do nada e não sabermos lidar com isso??? Melhor começar devagar e depois partir pro hinão.

E a Hayley continua cantando sobre os problemas da vida em músicas felizinhas e animadas né? Acho bem legal esse agridoce, ele da até uma esperança a mais pra tudo. É como se as coisas estivessem mal, mas fosse possível passar por esses momentos ruins com um sorriso no rosto.

E o que falar desse clipe que eu já vi muitas vezes e amo pacas???????

Pra combinar com a vibe feliz e animada da música, nada melhor do que um clipe muito cartunesco e até psicodélico, e isso aqui isso foi realizado muito bem. Ele ficou lindíssimo de se ver do início ao fim (em especial as partes super cartunescas com a Haley de olhos pintados). Carregou uma estética fortíssima que eu queria ver feito tão bem em outros clipes por aí.

Fácil fácil o melhor clipe de Paramore até hoje, não que seja super difícil bater essa meta né, mas enfim.

Pois é galera, Paramore trouxe pra a gente uma música incrível, um clipe lindíssimo, e uma volta maravilhosa. Faz tempo que eu não vejo um first single tão forte assim, normalmente as coisas muito boas só vem nos próximos singles. Se isso for sinal de que Paramore tem coisas melhores ainda pra trazer com esse novo álbum, P O D E  V I R.

Se querem saber, o álbum novo deles (que tem uma capa bosta mas enfim), After Laughter vai sair dia 12 de Maio. EXATAMENTE, DAQUI A POUCAS SEMANAS. QUE DELÍCIA EM??? Nem fazer a gente esperar esses maravilhosos vão fazer.

Ah, e lembram quando eu disse que Katy Perry tinha trazido a melhor música ocidental do ano até o momento? Pois é, esqueçam.

Anúncios

11 comentários em “Paramore oficialmente abandona o rosque emo e rebelde com Hard Times. Trouxe uma de suas melhores músicas em tempos.

  1. Isso é Pop-rock 80s, GRANDE RAMÃO. Mas eu adorei também. Eu fui bem fã da banda (especial da Hayley que ornamentava minha parente num hercúleo pôster da CAPRICHO) entre o Misery Business, quando conheci, até o último álbum – mas neste, já estava saturando do grupo, então acabou que estes 4 anos foram até benéficos para minha relação com eles, pois deixou saudade acumular e conservar o amor restante.

    E se o Paramore mudou, eu também mudei, e acho que tenho bem mais chances de gostar deste novo estilo do grupo do que caso ainda se atesem à sonoridade de adolescente rebelde (só queria o cabelinho de Decode pra sempre).

    Curtir

    1. Gente pop-rock??? Minha ignorância em diferenciar gêneros musicais não ia deixar eu perceber isso nunca xD. Valeu pela correção.
      Como não ter sido fã de Paramore lá pela época de Misery Business? Saudades dessa música passando na TV um monte de vez. Puro ouro.
      E rapaz, tu ficou saturado mesmo? Pra mim deu nem oportunidade disso e olha que só fui ouvir o auto-intitulado em 2015 hehehe. Mas é ótimo que isso tenha sido fator a favor de tu curtir melhor essa música daí.
      E isso que é bom em mudar a sonoridade. Ficar na mesma coisa o tempo inteiro não rola que uma hora a galera que curtia o som já vai estar indo atrás de ouvir outras coisas. Sem contar que enjoa.
      RIP Hayley com o cabelinho ruivo. Só pra simbolizar que aquele Paramore que conhecíamos já era hehehe.

      Curtir

    1. Menino do céu você não pode viver na geração z sem conhecer muitas músicas de Paramore. Vamo ouvir Pressure, Emergency, crushcrushcrush, Brick By Boring Brick e Misery Business. Essa última é REQUISITOS MINIMOS então corra ouvir o hinão dos emos.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s